No Guia de cultivo da cenoura, explicámos que a cenoura é uma espécie originária da Ásia Central e do Mediterrâneo. É cultivada e consumida desde a antiguidade pelos gregos e romanos. Durante os primeiros anos de cultivo, as raízes de cenoura eram de cor púrpura. A mudança para a sua cor laranja atual deve-se a selecções realizadas em meados do século XVII na Holanda, que forneceram uma grande quantidade de caroteno, o pigmento que provoca a cor, e que foram a base do material vegetal atual.

É uma planta bienal, durante o primeiro ano forma-se uma roseta de poucas folhas e a raiz e, após um período de repouso, aparece um caule curto no qual se formam as flores durante a segunda estação de crescimento e é daí que se recolhem as sementes.

Muitas pessoas pensam que se trata de uma cultura simples e que basta colocar as sementes no solo…. Mas nada disso, como verá, é uma cultura que tem as suas particularidades e que explicamos aqui para que o possa fazer sem problemas.

QUANDO E COMO SEMEAR

Como se verá no Guia de cultivo de cenouras, o cultivo de cenouras não é em si mesmo complicado. No entanto, implica um trabalho preliminar decisivo. A cenoura é um vegetal que necessita de um solo moderadamente ácido, com um pH de cerca de 6. Mas esta não é a sua única exigência em termos de substrato. Trata-se de um legume exigente em termos de nutrientes no solo em que cresce. Sendo uma cultura de raízes, requer uma boa dose de fosfato e potássio no solo em que é cultivada. Por isso, o ideal é dar-lhe minhocas para lhe fornecer tudo o que precisa para crescer.

Além disso, teremos de fornecer um substrato leve para o seu crescimento. As cenouras não são recomendadas para solos argilosos. Como são mais pesados, não atingem o crescimento desejado, nem em envergadura nem em forma. Por conseguinte, antes de semear cenouras, é aconselhável calcular o espaço de plantação. Idealmente, com a ajuda de uma enxada, devemos quebrar a dureza do solo.

Semillas de zanahoria. Por Stories in the street

Antes de semear, recomendo que as sementes sejam postas de molho. O ideal é mantê-las em água durante pelo menos duas horas. Se vivermos num clima seco, podemos prolongar esta tarefa até 24 horas antes da sementeira. É também uma boa ideia misturá-los com areia quando os humedecer. Desta forma, quando forem semeadas, serão mais pesadas e terão mais probabilidades de germinar.

A melhor maneira de espalhar as sementes é por difusão. Esta técnica de sementeira consiste em semear as sementes no campo de cultivo, assegurando uma distribuição tão uniforme quanto possível. Quando as novas plântulas tiverem um par de folhas, é altura de desbastar ou, por outras palavras, remover algumas destas novas plântulas para que tenham um bom espaço de crescimento entre as plantas e não se metam no caminho umas das outras.

IRRIGAÇÃO

De acordo com o Guia de Cultivo da Cenoura, a rega e a humidade são importantes, ou seja, é uma planta que gosta que a terra não seque, porque isso evita que a terra aperte a raiz, que é a futura cenoura, mas isso não significa que goste de encharcamento. É necessário encontrar um equilíbrio, mantendo a terra húmida mas não encharcada, para que germine bem e cresça corretamente.

72a642a40a5792a53fa593a519f72

COMO E QUANDO EFECTUAR A COLHEITA

No Guia de Cultivo de Cenouras, mostramos que depois de semear, plantar e mimar a nossa cultura de cenouras, é altura de colher as cenouras. Cerca de três meses após a sementeira, chegou a altura de as colher. Como se trata de uma cultura de raiz, nem sempre sabemos quando é o momento certo, mas é muito simples, veremos na imagem que uma boa parte da raiz começa a aparecer e a cor é a que seleccionámos, pois há cenouras de diferentes cores.

Uma vez detectado que as cenouras estão prontas, passamos ao mais simples, se a terra estiver solta, basta puxar as folhas com cuidado e a nossa cenoura sairá completamente formada.

1239x697

Quanto ao tamanho da cenoura, cabe a cada um escolher o tamanho que gosta de comer, quanto maior, mais fibrosa… Cada um escolhe o que colher e como colher.

DOENÇAS E PRAGAS COMUNS

I NSECTOS.

  • Mosca da cenoura(Psylla rosae). As moscas adultas (com cerca de meio centímetro de comprimento, cabeça castanha e abdómen alongado e preto) emergem em meados a finais de julho e põem os seus ovos no solo ou noutras plantas. As suas larvas, com cerca de um centímetro de comprimento, são de cor branco-amarelada brilhante e são a causa dos danos, uma vez que penetram na raiz e fazem galerias, especialmente no exterior, que mais tarde provocarão o apodrecimento. Este inseto passa o inverno no solo em pupários e emerge na primavera.
  • Afídeos(Cavariella aegopodii, Aphis spp. e Myzus persicae). Para além dos danos provocados pela picada na epiderme e do consequente encarquilhamento acentuado das folhas, que ficam amarelas, há ainda outros danos que podem ocorrer devido aos vírus que podem ser transmitidos por este inseto.
  • Larvas cinzentas (género Agrotis). São lagartas que devoram a sua massa foliar durante a noite, permanecendo no solo ou debaixo de folhas secas durante o dia.
  • Vermes de fio(Agriotes obscurus, Agriotes sputator e Agriotes lineatus). Causam danos nas raízes da cenoura através de galerias, que muitas vezes levam ao apodrecimento.
  • Nemátodo Heterodera carotae. Praga muito importante e muito disseminada em climas temperados. Os sintomas nas plantas atacadas são uma folhagem severamente reduzida e folhas avermelhadas. Nas raízes, diminuem de tamanho, bifurcam-se e provocam frequentemente uma raiz escura.
  • Nemátodo Meloidogine spp. Causa danos semelhantes, mas é mais adequado para climas quentes.
mosca de la zanahoria 1024x999 1

DOENÇAS.

  • Míldio(Plasmopara nivea). Danifica a massa foliar da cenoura ao ponto de a enfraquecer e mesmo de a matar.
  • Oídio(Erysiphe umbelliferarum e Leveillula taurica). Os seus ataques são semelhantes e caracterizam-se pela formação na superfície da folha de uma espécie de podridão branca e suja.
  • Mancha de cavidade(Pythium violae, Pythium sulcatum, Pythium intermedium e Pythium rostratum). Os danos são causados na raiz, aparecendo pequenas manchas elípticas, translúcidas e com contornos delimitados. Estas manchas acabam por provocar a flacidez e o escurecimento da pele nas zonas afectadas.
  • Queimadura das folhas(Alternaria dauci). Aparece nas folhas em ambientes quentes e húmidos durante o verão e o outono. Aparece inicialmente como pequenas manchas acastanhadas com uma auréola amarela. Se o ataque for intenso, os folhetos podem ficar completamente dessecados. A planta parece ter sido queimada pelo sol ou por um mau tratamento fitossanitário.
2691e21953597cc399c242501c386

PRODUTOS QUE RECOMENDAMOS PARA ESTA CULTURA