Guia de cultivo do pimento O pimento pertence à família das Solanáceas, tal como o tomate. Trata-se, portanto, de uma cultura que exige temperaturas elevadas. Ou seja, é uma cultura de verão e, se quisermos cultivá-la no outono ou no inverno, temos de ter uma estufa.

Quanto ao seu cultivo, necessita de rega abundante e de luz solar direta, bem como de cuidados nutricionais específicos. Não é a melhor cultura para se iniciar no mundo da horticultura. No entanto, vamos enumerar os passos fundamentais para o seu cultivo e os principais aspectos que deve ter em conta quando começar a jardinar com ela.

QUANDO E COMO SEMEAR

O intervalo de temperatura para um crescimento ótimo situa-se entre 15º e 32º Celsius. Um pouco mais na altura da floração ou quando dá frutos. As gamas de humidade superiores a 75% devem ser tidas em conta. É uma planta suscetível de ser atacada por fungos.

Se estiver numa zona propensa a geadas ou se houver uma grande diferença de temperatura entre a noite e a manhã, será difícil cultivar pimentos. Terão de esperar um pouco mais para começar a cultivar até que as temperaturas sejam boas.

pimenta de sementes

Quanto à forma de semear, a primeira coisa a fazer é preparar o solo onde as nossas sementes vão germinar, recomendo que se faça uma mistura de 75% de substrato e 25% do nosso Húmus de minhoca 100% orgânico. Isto criará o equilíbrio perfeito para que as nossas sementes cresçam saudáveis e fortes desde o início.

O passo seguinte será a escolha da semente. Tudo dependerá do espaço e das necessidades de consumo que temos em casa. Se gostamos de pimentos picantes, pimentos italianos ou pimentos de quatro pontas…

Quando tudo está limpo e o substrato está preparado, colocamo-lo nas camas de sementes. Estamos prontos para o cultivo da pimenta. Colocar pelo menos 2 sementes por buraco e humedecer o substrato. Também podemos fazer a sementeira direta, mas para isso precisamos de um clima adequado, porque se houver uma geada a nossa planta morrerá e todo o nosso trabalho terá sido em vão.

Como conselho, recomendo que regue com água morna e que coloque as camas de sementes em zonas com temperatura constante, para que a sua germinação seja mais rápida.

O TRANSPLANTE

Guia de cultivo de pimentos. Idealmente, o pimento deve ser transplantado quando a planta já tem folhas verdadeiras. Isto garante que a nossa planta já tem raízes desenvolvidas e que o caule é suficientemente resistente para suportar o transplante.

A preparação do solo é muito importante. Um bom solo ajudará a nossa planta a crescer sem problemas e a evitar deficiências. Aqui aconselho-o a dar um bom adubo de fundo com húmus de minhoca e um pouco de Force Organic. Misture bem e a terra está pronta.

Lembre-se sempre de fazer um buraco maior do que o torrão, adicione um pouco de húmus no buraco. Vamos colocar a plântula e, como dica, recomendo que o faça acima dos cotilédones. Isto dará mais apoio à nova planta.

Uma vez plantadas as plantas, como sempre digo, é altura de as regar bem. Isto manterá as nossas plantas húmidas e libertará o solo de possíveis bolsas de ar.

Semillero de pimientos

IRRIGAÇÃO

Guia de cultivo do pimento. Regar muito… Regar pouco… Uma das questões que talvez cause mais dores de cabeça no cultivo do tomate… É melhor regar muito e de poucos em poucos dias ou regar um pouco de poucos em poucos dias? Tudo isto está condicionado pelo acesso à água que temos, porque se não tivermos água da rede, a rega não será a mesma que se a tivermos.

Os nossos pimentos adoram ser regados. São plantas que exigem muita água, como as boas solanáceas. Precisam de uma boa dose de sol e de rega frequente, mas sem exagerar. Tentar sempre regar a parte inferior da planta, sem molhar as folhas. Os pimenteiros são muito propensos a ataques de fungos quando a humidade excede os 75%.

Segundo a minha experiência, se tivermos água da rede, o ideal seria regar pelo menos de 2 em 2 dias no verão e, se estiver muito calor, uma vez por dia, evitando sempre as horas de maior exposição solar, ou seja, de manhã cedo ou ao fim da tarde, para que as nossas plantas aproveitem melhor a humidade que lhes fornecemos e para que esta não se evapore tão rapidamente que as nossas plantas sofram.

Por outro lado, para reter um pouco mais de humidade no solo, seria aconselhável cobrir bem as plantas com uma cobertura morta. Isto permitirá poupar água e evitará a deterioração do nosso pavimento.

rega gota-a-gota-pimenta

OS PIMENTOS E A NECESSIDADE DE ORIENTAÇÃO OU DE ARAMAÇÃO

Os pimentos, tal como os tomates, são uma cultura que necessita de ser podada. São plantas muito produtivas, que acabam por suportar muito peso quando estão cheias de frutos. As treliças evitarão que as nossas plantas se partam.

Existem várias formas de aramação. Pode ser fabricado com varas, cordas … Qualquer método e qualquer forma é eficaz, desde que cumpra a função que procuramos. Neste caso, o objetivo é manter a planta tão forte e bem regada quanto possível.

20200429072130 pimiento rio grande f 1 web

PODA DA PLANTA

Chegámos a um ponto de alguma controvérsia no nosso guia de cultivo de pimentos… Muita gente aqui tem opiniões muito diferentes… Se podemos ou não podemos… como o fazemos… Eu falo sempre com a experiência de anos de trabalho com este tipo de planta.

É verdade que costumo deixar o tomateiro muito à vontade, podando-o apenas ocasionalmente para reduzir o tamanho da planta. Nalgumas variedades mais do que noutras. Por exemplo, não toco nas plantas de malagueta, ou seja, não as podo de todo. Posso podar os pimentos italianos ou os pimentos de quatro pontas se vir que a planta está a desenvolver muitos caules abaixo do nível da cernelha. Faço esta poda para que a planta não perca energia nesses rebentos baixos que, no final, não nos vão servir de alimento. Mas consomem energia da nossa fábrica.

poda de pimentos

COMO E QUANDO COLHER OS PIMENTOS

Guia de cultivo de pimentos. Os pimentos começam normalmente a produzir cerca de 3-4 meses após a plantação. Isto também varia muito consoante a variedade que temos. Também aqui temos outro ponto de discussão

Os pimentos não precisam de ser colhidos quando estão maduros. Quanto mais colorido for o pimento, mais maduro e doce será, no caso do pimento italiano ou do pimento assado no forno. Mas isso não significa que seja necessário fazê-lo. Se o pimento se destinar a ser consumido em casa, quando atinge um tamanho que nos interessa, pode ser consumido sem problemas.

Lembre-se de que existe uma infinidade de cores, pelo que, muitas vezes, não nos devemos guiar pela cor. Há pimentos verdes, amarelos, vermelhos, cor de laranja, pretos…

Quanto ao modo de colheita, é muito simples. O pimenteiro é uma planta muito frágil e, se não tivermos cuidado, partiremos o ramo se não cortarmos o fruto corretamente. Aconselho-o a utilizar uma tesoura para evitar esta situação. Isto evitará a quebra de ramos e a perda de frutos.

pimento-maduro

DOENÇAS E PRAGAS COMUNS

I NSECTOS NA CULTURA DO PIMENTO

  • Ácaro-aranha (Tetranychus spp.) Os ácaros-aranha sugam o material vegetal absorvendo os sucos celulares como parte da sua dieta. O tecido afetado apresenta uma coloração amarelada e torna-se necrótico com o tempo. Em infestações avançadas, uma teia de aranha caraterística é gerada em torno de toda a planta.
  • O percevejo verde (Nezara viridula) é um hemíptero fitófago, ou seja, alimenta-se da seiva das plantas. Como se alimenta de plantas, é muito comum em todos os tipos de culturas.
  • Mosca branca (Bemisia tabaci) A mosca branca fêmea põe os seus ovos na parte inferior das folhas de pimento. Aparecem esferas brancas visíveis. Para se alimentar, suga a planta, enfraquecendo-a e acabando por provocar uma murchidão geral.
  • Lagarta-das-folhas (Liriomyza spp.) As galerias formadas por esta praga são visíveis a olho nu na face superior da folha. O adulto tem 2 mm de tamanho, é preto e amarelo e tem asas de cor clara. Os danos na planta do pimento são causados pelo adulto que morde a folha para pôr os seus ovos ou para se alimentar. As galerias que se formam tornam-se necróticas com o tempo, enfraquecendo a planta.
  • Tripes (Frankliniella occidentalis) Os tripes são insectos alongados com cerca de 1 a 2 mm (visíveis a olho nu e reconhecíveis com uma lupa) e de cor castanha. Estes insectos sugam o material vegetal do tomateiro. A zona onde foi aspirada tem uma cor prateada e com o tempo torna-se necrótica.
percevejo-percevejo-pimenta

DOENÇAS NA CULTURA DO PIMENTO.

  • Míldio (Phytophthora infestans) Esta doença fúngica ataca a parte aérea da planta em condições de humidade elevada (90%). A presença do fungo é detectada pelo aparecimento de manchas irregulares que acabam por se tornar necróticas nas folhas. Aparecem manchas castanhas no caule e manchas castanhas de forma irregular nos frutos.
  • Oídio (Leveillula taurica) Este fungo aparece na planta do pimento com um micélio esbranquiçado que pode ser visto a olho nu. A temperatura de germinação do fungo oscila entre 10 ºC e 35 ºC, sendo as temperaturas inferiores a 30 ºC as óptimas.
  • Podridão cinzenta (Botrytis cinerea) Nas folhas, caules e flores produzem-se manchas acastanhadas (pó cinzento), que são o micélio cinzento do fungo. O fruto apresenta uma podridão mole e aquosa.
oídio - pimento

PRODUTOS QUE RECOMENDAMOS PARA ESTA CULTURA